Se não votas não contas !

Se não votas não contas !

Pois é, se não votas não contas e para votares tens que estar recenseado. Com esta frase está tudo dito ! Então, se estiverem a escutar, ouçam com atenção o que temos a dizer sobre este assunto.

Qualquer cidadão, nos países civilizados e democráticos, tem um dever que é flagrante e incontornável : interessar-se à vida social do país onde reside, interessar-se àquilo que o rodeia e participar nas escolhas que lhes são propostas. O serviço de apoio social, as reformas, a educação dos vossos filhos, a vida profissional, o preço da vida, a urbanização da vossa vila ou cidade, a habitação, os impostos, o apoio à vida associativa, a vida cultural e desportiva, a economia, tudo isto é decidido por quem governa a Nação. E quem governa a Nação, são aqueles que o povo elege através dos partidos políticos e dos seus programas. Muitas vezes, trata-se mesmo de escolher o tipo de sociedade em que se quer viver.

E para pesar nesta escolha, para pesar na balança, é preciso fazer algo de muito simples, mas indispensável : recensearem-se !

O recenseamento, dá-vos a oportunidade, na devida altura, de poderem interferir na vida da sociedade ; dá-vos a oportunidade de escolherem os programas políticos que vos são propostos. Tudo e simplesmente através de um acto cívico que é o voto.

Quantas e quantas pessoas morrem pelo mundo fora para obterem este direito fundamental da liberdade humana. Nos países democráticos, muitos nem imaginam a sorte que têm, de poderem usufruir desta liberdade adquirida e para a obter, muito sangue foi vertido.

É bem por isto e por muitas outras razões, que iremos apresentar nos próximos domingos nesta emissão da Onda Lusitana, que o Centro Franco Português apela a comunidade portuguesa, esteja ela onde estiver, resida ela onde residir, a recensear-se. É um gesto simples, importante e que não custa dinheiro. Basta apresentarem-se na câmara onde residem, com um documento de identidade e uma prova de residência (factura de telefone, ou de electricidade, ou de aluguer da casa), para efectuarem o vosso recenseamento. E a partir deste gesto, passam então a serem cidadãos inteiramente. Contamos convosco e não se esqueçam : quem não vota não existe, quem não vota não conta, quem não vota não pesa e não é ninguém nesta sociedade !

Publicités